As vantagens e desvantagens dos pisos flutuantes

· 4 de julho de 2018
Podemos ver este tipo de piso em muitas casas, pois são baratos e fáceis de colocar.

Os assoalhos de piso flutuante surgiram nos anos 80 e hoje são muito populares. Os pisos flutuantes são semelhante ao parquet, com a diferença que é colocado flutuando (daí vem o seu nome) sobre uma camada de isolante. É muito mais barato do que o parquet convencional e sua colocação é mais simples. A seguir, falaremos sobre os tipos que existem, dicas para prolongar a sua vida útil e uma série de vantagens e desvantagens que nos ajudarão a optar ou não por este tipo de piso.

Tipos de pisos flutuantes

O piso flutuante oferece uma infinidade de possibilidades, já que podemos encontrá-lo em uma grande variedade de cores.

Além disso, podemos encontrar no mercado vários tipos de pisos flutuantes: maciço natural, multicamada, sintético… A nossa escolha dependerá de onde vamos colocá-lo e quanto estamos dispostos a gastar.

Tipos de piso flutuante

Vantagens

  • Existem muitas opções de pisos flutuantes em termos de acabamentos e cores. Seja qual for o estilo do espaço, com certeza haverá um tipo de piso que se encaixa perfeitamente na sua decoração.
  • É fácil de limpar. Pode-se simplesmente passar a vassoura ou pano úmido e o piso flutuante ficará perfeitamente limpo. Além disso, as manchas geralmente não ficam incrustadas, sendo removidas facilmente.
  • Fácil instalação. Este tipo de piso é instalado juntando as lâminas com um simples clique, e não é necessário que o solo esteja perfeitamente calibrado. Qualquer pessoa, com um pouco de paciência, pode colocá-lo.
  • O piso flutuante é resistente ao bolor e à umidade, sendo uma opção muito interessante para as casas que sofrem com este problema. Também tenha em mente que ele é antibacteriano.
inconvenientes dos pisos flutuantes

Inconvenientes

  • Ele não pode ser envernizado, por isso não conta com a camada de proteção extra que esse material fornece. E, com o passar do tempo, o piso se desgastará.
  • As opções mais econômicas são fabricadas com materiais sintéticos, e por isso a sua vida útil não é muito longa. Precisamos avaliar se realmente vale a pena economizar com um tipo de piso como esse.
  • Quando é pisado, faz um som oco porque abaixo dele há apenas o material isolante. Muitas pessoas não se importam com isso ou não acham que seja importante, no entanto, para outros, esse som é um verdadeiro aborrecimento. Talvez no início nos incomode ou pareça estranho, mas com o passar do tempo nos acostumaremos com ele.
Conselhos sobre os pisos flutuantes

Conselhos

Embora a vida útil do piso flutuante seja determinada pela forma e materiais pelos quais é construído, sempre podemos cuidar bem dele para que dure mais tempo. Se você não quer que o piso flutuante envelheça ao longo dos anos, recomendamos as seguintes dicas:

  • Evite bater com força. Um golpe com a perna de uma mesa, uma cadeira ou algum objeto pesado caindo no chão pode deixar marcas impossíveis de eliminar.
  • Evite a umidade. Este tipo de piso não se dá bem com a água, por isso devemos evitar pisar nele com os pés encharcados. Basta colocar um capacho na entrada da casa e limpar os líquidos que caiam no chão quando derramar algo.
  • Lixá-lo a cada cinco anos se o uso for de alta intensidade, ou, caso contrário, a cada 10 anos será suficiente. Quando o lixarmos, devemos ter em mente que esse material não pode ser envernizado, portanto estamos lixando o piso diretamente. Fique atento à espessura do piso.