Clássicos do design: a cadeira Swan

· 6 de abril de 2019
O dinamismo e a sinuosidade podem ser refletidos através de móveis como a cadeira Swan, um elemento decorativo descontraído e original.

Em escritórios, espaços de reuniões ou simplesmente na sua própria casa, é possível aplicar designs inovadores que atraiam todos os olhares e que sejam um componente muito original; dessa forma é possível encontrar um clássico do design: a cadeira Swan.

Transformar o design de interiores é algo que pode ser feito por meio dos móveis. Certamente, a cor e as linhas do móvel também desempenham um papel muito importante, mas tudo deve estar de acordo com o restante da decoração.

Cada recurso do design de interiores pode ser considerado uma obra de arte, uma vez que também cumpre uma função estética. Neste caso, a cadeira Swan é um elemento que, ao longo da história, teve uma importante consideração artística.

A cadeira Swan: sua história

A cadeira Swan nasceu em 1958, pelas mãos do arquiteto e designer dinamarquês Arne Jacobsen. Dois anos antes desta data, ele foi contratado para fazer o design das suítes do SAS Royal Hotel em Copenhague (Dinamarca); foi por isso que ele criou essa obra de arte.

Espaços onde esta cadeira poderia ser colocada

Ele vinha fazendo diferentes designs de cadeira há vários anos; no entanto, é com essa cadeira que se dá o exemplo da ‘quebra de regras’, da abertura de novas formas de decoração e da geração de novos campos estéticos.

Ele passou muito tempo na sua oficina pensando em como fazer uma cadeira original e moderna. Assim, ele recebeu diferentes tipos de inspirações, sobretudo de arquitetos e escultores.

– A cadeira Swan: um novo conceito estético, novas linhas de design. –

Tipo de design: características

A aparência da cadeira Swan se destaca dos estereótipos estabelecidos pela tradição e da concepção do que é considerado um assento. Em que concepção estética ela pode ser colocada?

  • Sinuosidade das linhas: se busca o movimento, o dinamismo da forma, que não haja uma estrutura estável, mas sim que a curvatura possa ser refletida como um meio de suporte. Reflete a possível forma de um cisne.
  • Minimalismo: essa cadeira certamente caberia dentro da corrente minimalista. A simplicidade, sutileza, delicadeza e redução básica das formas fazem dela um elemento que se encaixa perfeitamente nessa corrente.
  • Sentido orgânico: esta cadeira seria enquadrada dentro do movimento orgânico da arte. O caráter maleável e sua aparência sinuosa fazem com que ela pareça um componente orgânico, como se tivesse vida.
  • Elegância: além dessas características descritas, a cadeira também não perde a sua elegância. É um design que não gera controvérsia e que o convida a se sentar. Foi realizado um refinamento das formas, rompendo com os esquemas clássicos e mostrando uma aparência sutil.

– A cadeira Swan é sinônimo de sutileza, dinamismo e elegância. –

A cadeira Swan é sinônimo de sutileza

Quais são os seus materiais?

Em um primeiro momento, ela foi projetada com uma estrutura de madeira que permitia uma boa fixação, com o objetivo de que ela pudesse suportar diferentes tipos de peso e também para fazer de sua estrutura um sistema resistente.

Externamente, consistia em um estofamento que continha molas e fibras naturais no seu interior. Qual é a finalidade desses materiais? Gerar um conforto ainda não conhecido em uma simples cadeira.

Obviamente, com o passar do tempo e a difusão deste móvel no mercado, o material foi modificado e a espuma moldada passou a ser utilizada.

– Conforto e resistência combinados com uma aparência estética interessante. –

Espaços onde a cadeira Swan poderia ser colocada

A aparência estética desta cadeira pode gerar confusão. Após a sua criação, ela se espalhou pelas casas. A princípio não houve uma aceitação positiva, mas posteriormente, a sociedade conseguiu assimilar bem o seu formato.

Em relação a perguntas tais como: Em que espaços esta cadeira ficará melhor? Em que estilos ela poderá ser enquadrada? Ela poderia ficar bem na minha casa? Tudo dependerá do estilo decorativo que você tenha e do objetivo que deseja alcançar.

Clássicos do design: a cadeira Swan

Cadeiras Swan / revistaad.es

  • Escritórios: sem dúvida, elas se encaixam muito bem dentro deste espaço, principalmente pela elegância “informal” que a sua forma reflete. Gera uma atitude dinâmica, mas além disso, funcional.
  • Hotéis: um hotel é um local onde pessoas novas entram diariamente; por isso, é necessário mostrar uma aparência respeitável, descontraída, elegante e sutil. Dessa forma, a cadeira Swan poderá ficar ótima nos quartos.
  • Em casa: ela também pode chegar às casas; no entanto, aqui devemos tentar dar um estilo ao espaço para que a cadeira possa ter uma correspondência com o ambiente: minimalismo, orgânico, moderno, etc.

Em suma, a cadeira Swan se caracteriza como um móvel que foge das regras; assim, se você quer fazer uma mudança e deixar o espaço original e interessante, este móvel não poderá faltar.