Crie um espaço para exposições de arte

· 20 de março de 2019
Para criar um espaço para exposições de arte, não são importantes somente as obras que se colocam, mas também são importantes outros aspectos, como a cor das paredes, o espaço, a iluminação...

Quando visitamos um museu ou uma galeria de arte, a distribuição, a organização e o sistema de disposição são fundamentais. Você gostaria de saber quais são as diretrizes a serem seguidas? Crie você mesmo um espaço para exposições de arte.

Para tornar uma galeria de arte confortável, atraente e fácil de visitar, é conveniente saber como planejar o percurso, onde colocar as obras e as paredes ou pedestais que servirão de suporte. Tudo forma um conjunto onde a organização prevalece.

A aleatoriedade não pode estar presente. Na verdade, deve haver um estudo prévio para que as pessoas não se confundam nem acabem em um caos. A lógica deve ser um pilar fundamental.

Entenda como é o espaço para exposições de arte

Entenda como é o espaço para exposições de arte

Em primeiro lugar, é necessário ter um espaço amplo, seja em um local separado ou em um cômodo da casa. Não devemos nos esquecer de que, para fazer uma galeria de arte, não é necessário ter grandes dimensões, um cômodo de uma casa também poderá servir.

Ao contemplar as possibilidades oferecidas pelo espaço, é hora de passar para o reconhecimento dos suportes que existem e o que é necessário incluir para obter um maior conforto.

Por sua vez, tenha em mente que a cor das paredes será fundamental para ter uma complementaridade com os trabalhos artísticos que serão dispostos. De acordo com o tipo de exposição a ser feita, a cor do espaço pode variar.

A atmosfera que envolve as obras de arte deve ser complementar e não gerar tensão.

A cor das paredes

A cor das paredes

A escolha da cor das paredes deve ser feita de forma racional, aplicando o bom senso e sabendo muito bem qual a finalidade que se pretende alcançar. Vejamos quais são os tons mais adequados e quais não são em um espaço para exposições de arte:

  • As cores neutras como o cinza, por exemplo, podem funcionar muito bem. Elas simplesmente servem como um pano de fundo e um suporte simples para as obras, que se complementarão adequadamente.
  • O branco é, sem dúvida, uma das cores mais recorrentes para as galerias de arte. Caracteriza-se por ter uma ausência de cor, sendo um sucesso sempre que escolhido. Por outro lado, poderá ofuscar dependendo da iluminação que receba.
  • O azul-escuro ultramarino transmite serenidade e tranquilidade, de tal forma que as obras de arte se sentirão protegidas por esta cor que, no fundo, transmite uma maior seriedade do que as outras cores.
  • É necessário evitar cores como o vermelho, amarelo, laranja, etc. Ou seja, os tons mais intensos. Acima de tudo, porque eles geram tensão, não complementam bem as obras e não ajudam a tornar o local um espaço confortável.

Exposições de arte: como deve ser a decoração?

Como deve ser a decoração de um espaço para exposições de arte

Na verdade, não é necessário incluir uma decoração, uma vez que a própria cor das paredes e as obras artísticas serão os recursos que contribuirão para tornar este espaço um local ideal para apreciar a arte.

Não deve haver nenhum acessório decorativo ao redor. A atenção deve ser direcionada para as obras de arte. Qualquer elemento que não seja da exposição, ao qual se queira dar um destaque estético, poderá desviar a atenção do visitante.

É indispensável que o espaço central esteja livre para poder circular. No entanto, um local para sentar pode ser incluído para favorecer o conforto. Coloque bancos alongados com um design simples.

A iluminação: um recurso fundamental

A iluminação, um recurso fundamental

A aplicação das luzes deve ser feita de forma consciente. A orientação dos focos em direção a certos pontos específicos deve ser feita corretamente. De fato, através da luz, as obras podem ser contempladas corretamente; assim, é necessário evitar sombras e brilho desnecessários.

  • O ideal é que os focos sejam colocados no teto. Seria conveniente que houvesse um foco para cada obra de arte; porém, tente se certificar de que não haja reflexos e, portanto, que seja possível ver bem, especialmente no caso das pinturas a óleo.
  • Outro sistema de iluminação é através de luzes indiretas; elas são colocadas escondidas em um friso superior direcionando a iluminação para o teto. Dessa forma, evita-se qualquer tipo de complicação por não direcionar a luz para a obra.
  • Finalmente, devemos destacar um outro tipo que provavelmente é um dos mais utilizados: uma luz central potente que permita a iluminação geral do espaço. Em um espaço para exposições de arte, a luz natural não é adequada.