O azul e o laranja, uma combinação de duas cores opostas

8 de março de 2020
O azul e o laranja têm muito a dizer na decoração da casa; simplesmente devemos tentar uni-los de uma forma que estabeleça um diálogo sutil e adequado.

Se você está pensando em mudar a decoração da casa, propomos o uso de duas cores muito interessantes: o azul e o laranja, uma combinação de duas cores opostas que pode gerar um contraste marcante.

Você já deve ter ouvido a famosa frase: «os opostos se atraem». É assim que, em termos cromáticos, a relação entre essas duas cores pode trazer um significado original e uma sensação refrescante, muito mais do que as cores neutras ou escuras.

Dessa forma, estamos falando de um conteúdo decorativo que foge da regra e se torna um componente inovador que dará à sua casa um toque especial. Além disso, também vale a pena destacar o conteúdo jovem e típico do verão que elas oferecem, fazendo delas recursos diferenciadores.

O azul e o laranja: o problema de uma combinação ruim

O azul e o laranja

O principal erro cometido no mundo da decoração é uma combinação de cores ruim. Quando são usadas cores aleatórias que não têm relação entre si, pode ocorrer um choque estético bastante forte. 

Às vezes, no entanto, não importa que duas cores não tenham nada a ver uma com a outra ou que elas não tenham um certo paralelismo, pois o importante é saber como usá-las e organizá-las de tal forma que elas possam dialogar e se relacionar, mesmo que sejam cores quentes e frias.

O passo fundamental é a relação intrínseca entre os recursos; isto é, existe a possibilidade de aplicar as cores nos elementos decorativos de forma que eles estabeleçam uma ligação estável entre eles.

O mais importante para a decoração é a relação cromática interior.

Domínio do laranja sobre o azul

O azul e o laranja

Há diferentes efeitos dependendo de qual for a cor dominante. A seguir, mostraremos algumas fórmulas para combinar as duas cores corretamente, levando em consideração o domínio do laranja.

  • A sua aplicação na parede pode gerar um ambiente quente e ativo. Isso também potencializa ainda mais a iluminação interior, oferecendo assim vivacidade e entusiasmo.
  • Para contrastar o laranja com o azul, devemos usar o azul de uma maneira mais contida, através de pequenos recursos, como almofadas ou alguma cadeira no espaço.
  • Outra fórmula seria relacionar as duas cores através de pequenos elementos decorativos: podem ser poltronas, tapetes ou simplesmente através de objetos decorativos.
  • O calor gerado no ambiente produz uma sensação mais renovadora.

Grandes áreas azuis

Cores contrastantes

Ao contrário do que foi dito na seção anterior, também existe a possibilidade de aplicar o azul de forma dominante em um espaço. É principalmente nas paredes que essa cor poderá estar presente; assim, como poderíamos aplicar o laranja?

Nesse caso, pode ser mais fácil estabelecer o contraste. Seja através dos móveis ou a partir de outros elementos decorativos, um leve contraste pode ser gerado através de recursos como uma luminária, uma cadeira, um móvel, um vaso, um sofá, etc. 

Existem muitas fórmulas para trabalhar a diferenciação cromática. Sem dúvida, o laranja se destaca do azul de uma forma direta, tornando-se um ponto de atenção e protagonista.

Por outro lado, também vale a pena destacar que essas cores não devem ser as únicas cores utilizadas no espaço todo, pois assim ocorreria uma saturação excessiva na decoração. O mais conveniente é que haja outras cores neutras que possam equilibrar e harmonizar.

Busque a diferenciação cromática sem cometer excessos.

O azul e o laranja: a sua aplicação no quarto

Combinação de cores opostas

Nesse espaço, as duas cores podem ser trabalhadas nos móveis principais: o armário e a cama. No primeiro caso, sem dúvida, um armário laranja pode ser algo incomum. Isso geralmente está presente em quartos infantis ou de adolescentes. 

Dessa forma, para obter um contraste eficaz, você poderá colocar uma colcha azul, mas o contraste de azul e laranja também pode aparecer na cabeceira da cama, nas paredes ou na escrivaninha.

Por fim, podemos destacar a liberdade de ação que pode ser realizada nesse espaço. A criatividade é a chave para implementar novas ideias e tentar estabelecer esse diálogo entre duas cores que são aparentemente antagônicas, mas que podem ser perfeitamente combinadas.  

Atkins, Caroline: Colorea tu hogar, Londres, Ceac, 2003.