Como usar motivos geométricos na decoração

· 7 de abril de 2019
Convivemos com as formas geométricas todos os dias. Por que não usá-las na decoração da casa?

O processo decorativo pode ser muito diversificado: combinando cores, gerando complementaridade de recursos, estabelecendo diferenciação de formas, etc. Dessa forma, mostraremos como usar os motivos geométricos na decoração.

O que as formas geométricas podem nos oferecer? Certamente, formas que são familiares para nós e formatos com os quais brincar e trabalhar a harmonia e sintonia dos elementos decorativos.

Assim, podemos falar sobre as formas geométricas como um meio para transmitir diferentes sensações e trazer dinamismo aos espaços. No entanto, existem muitos tipos e nem todos podem ser bem combinados; portanto, é preciso saber como selecionar.

Motivos geométricos: a busca pelo equilíbrio

Em primeiro lugar, é necessário parar e pensar em que tipo de decoração queremos criar. Uma vez que este processo seja compreendido, é possível discernir quais formas geométricas podem estar presentes.

Busca pelo equilíbrio com motivos geométricos

Assim como já foi dito, nem todas as formas se encaixam bem; portanto, o tipo de escolha que fizermos dependerá do objetivo que queremos alcançar.

O equilíbrio existe quando as formas e as cores se complementam de forma harmoniosa. Por isso, as formas geométricas não podem ser tratadas de maneira aleatória, mas sim devem se ajustar umas às outras adequadamente.

– A beleza é o equilíbrio absoluto. –

-Constantin Brancusi-

Formas geométricas: significados e sensações

Quais formas geométricas escolheríamos para a decoração? O que combina melhor com a minha casa? Essas questões são respondidas de acordo com o tipo de sensação transmitida pelas formas geométricas. Cada uma delas oferece um significado para o design:

  • Retângulo: reflete estabilidade, segurança e horizontalidade sob os princípios da retidão.
  • Quadrado: pode ser definido de maneira muito semelhante ao retângulo; no entanto, os lados são todos iguais e há uma uniformidade em todos eles.
  • Triângulo: um sentido muito estável e firme através de sua base de apoio. Mas ao mesmo tempo, um sentido muito agudo e tenso é transmitido pelas pontas de suas extremidades.
  • Círculo: suavidade na forma por não ter pontos onde as linhas convergem. Lembra o formato da Terra e o conteúdo que ele oferece é de dinamismo e movimento.
  • Trapézio: talvez essa seja uma das formas que têm maior presença nas nossas casas, mas não percebemos. Mostra estabilidade e firmeza.
  • Losango: menos usado no mundo da decoração; no entanto, pode proporcionar uma aparência bem diferente do comum.
Formas geométricas: significados e sensações

Estas são algumas das formas geométricas que predominam nas nossas casas. Na verdade, nós convivemos com essas formas continuamente, mas não percebemos os significados que elas proporcionam no dia a dia.

Formas geométricas e decoração

Ao decorar, essas formas geométricas podem ser usadas com uma funcionalidade e expressão estética. Não é fácil descrever, mas o tipo de forma que será usado deve ser bem escolhido.

  • Retângulo: molduras para fotos, mesas, quadros, figuras e espelhos geralmente são os mais comuns com esta forma. Os retângulos também podem ser colocados nas paredes por meio de estampas e pinturas, gerando uma estética muito alternativa.
  • Quadrado: menos comum do que o retângulo. Podemos encontrá-lo principalmente em móveis e também em estampas nas paredes, toalhas de mesa e outros elementos decorativos.
  • Triângulo: normalmente é pouco utilizado, mas também poderá estar presente em alguns recursos decorativos simples para prateleiras, toalhas de mesa ou estampas de parede.
  • Trapézio: muito usado para as cúpulas das luminárias; no entanto, falta funcionalidade em outros recursos decorativos.
  • Círculo: o movimento e dinamismo gerados pela sua forma podem ser encontrados em espelhos, molduras, luminárias, estampas, etc. O círculo é uma forma básica muito interessante para a decoração de paredes, cortinas e toalhas de mesa.

O que deve ser evitado na combinação de motivos geométricos?

É importante ter em mente as diferenças existentes entre as formas. Obviamente, não é aconselhável incluir todas elas no mesmo espaço, uma vez que, dessa forma, a decoração ficaria muito sobrecarregada.

O que deve ser evitado na combinação de formas geométricas

Assim, o retângulo pode predominar como a forma principal. A partir daí, outras formas que combinem com o retângulo podem ser incluídas, como o círculo, por exemplo, que trará dinamismo à estabilidade do retângulo.

Por outro lado, é importante saber que o triângulo, o trapézio ou o losango devem ter uma presença ocasional e não predominante. Dessa forma, uma maior harmonia é alcançada e a tensão que pode ser gerada é eliminada. O objetivo principal é buscar a estabilidade.

– O principal objetivo da decoração é alcançar a harmonia do todo. –