O estilo arquitetônico das casas coloniais

9 de julho de 2019
Hoje vamos descobrir qual é o estilo arquitetônico das casas coloniais. Um estilo que, na verdade, engloba vários tipos de construção com características comuns, mas com personalidade própria. Veremos todas elas!

O estilo arquitetônico colonial tem diferentes significados, dependendo do contexto em que é usado. Na realidade, a arquitetura colonial refere-se a um estilo que foi incorporado nas casas e edifícios dos assentamentos de colonos na América do Norte. Daí a confusão quando falamos de casas coloniais.

Hoje queremos rever este estilo em suas versões mais populares. Na verdade, o que hoje é conhecido arquitetonicamente como um estilo colonial, é na verdade um revival. Uma renovação do estilo original que tomou as suas características mais importantes para construir casas mais modernas.

Aprenderemos a reconhecer a arquitetura colonial em suas múltiplas versões, porque essas casas coloniais são belas em qualquer um dos seus estilos e não queremos perdê-las.

A origem das casas coloniais

Origem das casas coloniais.Casa colonial / planosyfachadas.com

As raízes do estilo colonial estão na construção das cabanas e, mais tarde, nas casas que os colonos europeus construíram na América. Eram casas que os faziam lembrar de seus lares no velho continente e que se adaptaram ao clima e condições específicas das terras americanas.

Desta forma, os colonos britânicos costumavam usar mais madeira na construção de suas casas. Elas eram construídas em grupos ao redor de uma área comum. Os holandeses incorporaram a pedra em suas casas coloniais seguindo a técnica que aprenderam em seu país de origem.

Os colonos espanhóis, por outro lado, usavam mais o estuque, o adobe ou a coquina (um calcário composto de fragmentos de conchas); além de usar cores mais distintas, como vermelho nos telhados e ocre nas fachadas.

Um estilo com características comuns e próprias

O estilo arquitetônico das casas coloniais

Casa colonial / arqhys.com

Dessa forma, as primeiras casas coloniais não pareciam exatamente iguais. Embora todas tivessem elementos comuns, que são os que deram nome a esse estilo arquitetônico. Algumas das características comuns eram mais por necessidade do que por estética.

O vidro era extremamente caro e difícil de obter nas colônias, então o tamanho das janelas tinha que ser reduzido consideravelmente. Os colonos eram forçados a pagar, além disso, um imposto sobre o vidro, o que significava que apenas os mais abastados poderiam ter uma casa com muitas janelas.

O que todas elas tinham em comum era a disposição simétrica das janelas. Em geral, todo o design das casas coloniais responde a padrões de simetria. Os seus telhados inclinados eram comuns a todas elas, bem como as suas enormes chaminés centrais.

Renascimento do estilo colonial

Casa colonial / pinterest.es

As primeiras casas coloniais foram praticamente esquecidas, mas os seus detalhes e suas características particulares permaneceram na memória coletiva. Em 1876 foi realizada a grande Exposição do Centenário, que lembrava os cidadãos americanos do seu passado colonial.

Esta foi talvez a data do primeiro renascimento do estilo colonial na arquitetura. Um estilo que reuniu elementos de um passado que lembrou tempos de desafios. Essa é a leitura por trás do estilo arquitetônico das casas coloniais.

Os elementos comuns

Casa colonial / canexel.es

Embora a arquitetura atual continue a diferenciar os diferentes estilos coloniais, eles ainda preservam os elementos comuns que definem essas casas.

As imponentes entradas frontais com grandes painéis e acentuadas com um frontão que repousa sobre pilastras é um dos elementos mais comuns a todas as casas coloniais. Algumas até têm um frontão estendido para frente em colunas que servem como um alpendre coberto.

As janelas das casas coloniais formam conjuntos equilibrados para serem colocadas simetricamente em ambos os lados da entrada principal. As janelas são cobertas com persianas proporcionais em tamanho.

Os revestimentos externos mais comuns são as tábuas de madeira e a pedra. Muitas das casas coloniais também têm sótãos.

Casas coloniais: os diferentes estilos

Casas coloniais holandesas.

Colonial Holandês / hypersilence.blogspot.com

Já vimos as características gerais das casas de estilo colonial, mas agora veremos as diferenças que as tornam únicas.

  • O estilo colonial georgiano recebe o seu nome pela sucessão de reis britânico chamados George, que governaram nos Estados Unidos até 1830. Este estilo nos oferece casas que são como caixas simétricas de dois ou até três andares de altura e são as mais típicas. Elas são mais populares na área da Nova Inglaterra, e têm suas raízes na humilde arquitetura rural britânica. Tetos baixos e pequenas janelas para proteger dos invernos frios. Têm a porta da frente centralizada com colunas e frontão e o revestimento é feito de tábuas de madeira.
  • O estilo colonial holandês fica localizado principalmente no meio da costa leste: Nova York, Nova Jersey, Delaware e Pensilvânia. A pedra é mais característica neste estilo, a inclinação do telhado também é menor e amplia para além da frente da casa, formando um longo beiral. As chaminés são triangulares.
  • O estilo colonial francês: os colonos franceses construíram as suas casas principalmente na Louisiana e no Mississippi. Os telhados dessas casas coloniais são muito inclinados e prolongados, levando a varandas que são acessadas ​​através de portas francesas. As áreas de estar principais são construídas sobre pisos mais elevados. Os revestimentos podem ser de madeira, tijolos e até mesmo estuque.
  • O estilo colonial espanhol se dá no Texas, Califórnia e do sudoeste dos Estados Unidos. São casas baixas e estendidas, geralmente de apenas um andar. É o estilo arquitetônico original dos atuais estilos Pueblo e Mission. Possuem grandes varandas cobertas ao longo de toda a fachada, ou ao redor, e inúmeras portas de saída. As suas paredes são de tijolos de barro ou de pedra, e os telhados de telhas vermelhas. A parte traseira geralmente inclui um pátio ou jardim privado.