4 coleções de moda inspiradas em edifícios

28 de setembro de 2019
Grandes empresas de moda tomaram edifícios de arquitetura como objetos de inspiração, transformando os tecidos em maravilhosas obras de arte. Essas coleções são, sem dúvida, um exemplo da influência da arquitetura sobre a moda.

As coleções de moda inspiradas em edifícios são cada vez mais recorrentes. Não devemos nos esquecer de que a moda e a arquitetura são duas áreas que se inspiram mutuamente. Os designers exploram o relacionamento e a interação entre a arquitetura e a moda.

Além disso, eles também investigam o objetivo comum da moda e da arquitetura, buscando criar refúgios para o corpo humano. Esses designers não negligenciam a estética, um fator comum nos processos criativos do design de roupas e de edifícios.

Os designers de moda foram inspirados por vários movimentos e estilos, dentre os quais podemos encontrar o minimalismo, modernismo ou pós-modernismo. Os designers procuram brincar com características comuns e elementos geométricos, como pessoas, dobras, curvas e impressões.

A moda tomou como inspiração vários edifícios ao redor do mundo. A seguir, mostraremos alguns dos exemplos mais interessantes de coleções de moda inspiradas em edifícios.

Coleções de moda inspiradas em edifícios: Louis Vuitton e Luís Barragán

Coleções de moda inspiradas em edifícios: Louis Vuitton e Luis Barragán

Coleção Barragan / eluniversal.com.mx

A coleção primavera-verão Louis Vuitton 2016, dirigida por Nicolas Ghesquière, é um bom exemplo da relação entre moda e arquitetura. Ela tem como inspiração o excepcional trabalho do renomado arquiteto mexicano Luis Barragán, mais especificamente a “Cuadra San Cristóbal”.

É uma peculiar coleção monocromática de roupas futuristas. Além disso, esta coleção combina paredes altas, lisas e com tons de rosa e roxo. Esses elementos se misturam com as cores vibrantes que são propostas na coleção. As cores desta coleção são inspiradas na exaltação dos sentidos.

Esta campanha é estrelada pela atriz Léa Seydoux e fotografada por Patrick Demarchelier. A coleção capta o belíssimo trabalho de Luís Barragán em um jogo de escala e cor. Os objetos recorrentes na obra de Barragán integram a paisagem da coleção.

Eu me dediquei à arquitetura como um ato sublime de imaginação poética. Em mim, todo aquele que busca a poesia e a beleza é recompensado.

-Luís Barragán-

Viktoria Lytra: exploração arquitetônica a partir da moda

Viktoria Lytra, exploração arquitetônica

Coleção / plataformaarquitectura.cl

Viktoria Lytra é uma arquiteta grega que lançou uma série de vestidos que exploram a relação entre a arquitetura e a moda. A busca de Lytra se concentra na influência da arquitetura na moda, trazendo propostas de vanguarda.

Lytra explora esta relação entre a arquitetura e a moda com propostas que recriam edifícios emblemáticos. Ela trabalha as suas propostas a partir de Forms Follows Fashion, um ousado projeto de moda e arquitetura. Nele, são analisadas as formas geométricas de edifícios que se destacam pelas suas curvas, suas linhas e sua forma complexa.

São tomados como modelos edifícios como o Elbphilharmonie em Hamburgo, de Herzog & de Meuron, ou o Museu Guggenheim em Nova York, de Frank Lloyd Wright.

Coleções de moda inspiradas em edifícios: Carlos Campos e Santiago Calatrava

Carlos Campos e Santiago Calatrava

Turning Torso / vivirsuecia.com

O designer hondurenho Carlos Campos tomou como inspiração os edifícios do arquiteto espanhol Santiago Calatrava. Estes edifícios serviram de base para o desenvolvimento de uma coleção primavera-verão para homens.

Este designer sempre expressou a sua admiração pelo arquiteto espanhol. Ele o conheceu em Nova York quando Campos foi convocado, juntamente com outros cinco designers, para auxiliar Calatrava, ocasião na qual o arquiteto foi encarregado da cenografia para o 50º aniversário do balé da cidade de Nova York.

De acordo com Campos, ele é apaixonado pelo design do edifício de Calatrava que se assemelha ao tronco humano. Este edifício é conhecido como Turning Torso, um arranha-céu residencial de 190 metros, construído na Suécia.

Guo Pei: os edifícios góticos na moda

Guo Pei, os edifícios góticos na moda

Coleção Guo Pei / plataformaarquitectura.cl

A espetacular coleção do designer de moda Guo Pei é outro exemplo do diálogo entre a alta costura e a arquitetura. Ele aproveitou a beleza única dos edifícios góticos nesta coleção inspirada em abóbadas, coruchéus e arcobotantes.

Este designer chinês descreve o seu trabalho como « um diálogo entre o corpo humano e a dimensão espacial». Para Pei, tempo e arquitetura são dois elementos opostos.

O tempo flui sem pressa, enquanto a arquitetura permanece imutável.

As roupas desta coleção parecem calculadas e elaboradas como estruturas arquitetônicas. Estas roupas se destacam porque se projetam para o exterior do corpo, criando assim formas marcantes que lembram as igrejas góticas.

Guo Pei teve um grande desafio com esta coleção, transformando os edifícios altos e rochosos do estilo gótico em tecidos com o seu design. Isso demandou muita habilidade da sua parte, aplicando diferentes técnicas, para alcançar esse feito. O resultado é excepcional e muito satisfatório para quem gosta de arquitetura e de alta costura.

Assim, como podemos ver, a arquitetura e a moda estão ligadas entre si, com muitos momentos nos quais elas se entrelaçam no mesmo caminho.

Nesta bela sinergia, destacam-se as coleções de alta costura, que nos mostrarão que essas duas áreas criativas perseguem o mesmo objetivo: proporcionar experiências únicas às nossas vidas.