Luminárias de teto: algumas dicas para escolher corretamente

· 14 de setembro de 2018
Leia as nossas dicas e esclareça as suas dúvidas na hora de escolher o melhor modelo de luminária para a sua casa.

Hoje em dia, existem vários tipos de luminárias de teto. No entanto, podem surgir algumas dúvidas: que design é mais interessante? Que tipo de lâmpada economiza mais energia? Por isso, daremos algumas dicas para escolher luminárias de teto corretamente.

Claro, devemos levar em consideração o tipo e o design da luminária. Ela costuma chamar nossa atenção por se encontrar separada dos móveis; por esse motivo, é necessário respeitar o seu estilo, design e formato.

Tipos de cúpula

Para começar, escolha o tipo de cúpula que deseja para a sua luminária de teto. Podemos destacar três tipos:

  • Cúpula fechada: corpo opaco, útil para projetar luz em um ponto específico. Estabelece-se, assim, um foco que possui uma coluna de luz, que, por sua vez, irradia para o restante do cômodo de forma indireta, iluminando suavemente todo o espaço.
  • Cúpula vazada: corpo aberto, não opaco e com possibilidades de oferecer um design mais inovador. Em alguns casos, pode se apresentar na forma de uma teia de aranha. Esse formato não direciona a luz diretamente para um ponto, mas a expande pelo ambiente.
  • Cúpula transparente: o material pode ser vidro (resistente e transparente). Projeta parte da luz em direção ao chão e, ao mesmo tempo, permite que ela se irradie pelos arredores.

Qual é a melhor opção? Todas são muito interessantes; tudo vai depender do design do cômodo e da quantidade de luz que você deseja.

Estilos e formatos que você deve levar em consideração na hora de escolher luminárias de teto

luminárias de teto

O leque de luminárias de teto é muito amplo. Em qualquer loja ou em grandes comércios podemos encontrar os seguintes formatos de luminárias que vão se adaptar perfeitamente ao estilo de decoração da sua casa.

  • Industrial: cúpula arredondada e linha de design simples. Pode ser encontrada em diferentes cores, e até mesmo, com tratamento desgastado para que sua aparência seja mais informal. O material mais usado é o metal.
  • Globo: estilo arredondado, que fecha ainda mais a lâmpada e vai se alargando até abranger o começo da cúpula da luminária. Normalmente, o material costuma ser o metal e o tecido, como as luminárias do estilo chinês.
  • Cilindro: tela suspensa que esconde a lâmpada, mas permite a saída da luz por baixo e por cima. Ela pode ser encontrada tanto em metal quanto em tecido.
  • Aranha: tem vários braços com lâmpadas em cada um deles. Favorece a difusão da luz.
  • Bola: esconde a lâmpada, mas o material não é opaco, e sim vazado. Elas podem ser encontradas, especialmente, em metal.
  • Árabe: luminária que tem a lâmpada embutida, não permitindo que ela seja vista. Elas são muito elaboradas no seu design; na verdade, o metal é esculpido minunciosamente. Esse estilo é muito apropriado para designs historicistas, exóticos ou muçulmanos.
  • Vazada: a lâmpada fica à vista, irradia luz por todo o espaço e pode apresentar designs originais e elaborados. É mais comum em arame, mas também podem ser de tecido.
  • Luminária estúdio: projeção direta da luz. O seu estilo é fácil e funcional. Ela nos transporta para um estúdio profissional ou exposição. É muito útil se você quiser dar destaque a algum elemento específico da casa (obras de arte, objetos, etc.).
  • Formas contemporâneas: é possível encontrar em diferentes designs; atualmente, são fabricadas em diversos formatos a fim de comercializar novas ideias, e até mesmo, são oferecidas orientações para que você faça a tela da luminária em casa.

Luminária pendente ou presa ao teto

focos de luz na casa-luminárias de teto

Estamos acostumados a instalar luminárias pendentes; inclusive, existe a possibilidade de virem acompanhadas de um dispositivo para regular a altura, adaptando-a às nossas necessidades.

O formato pendente favorece a estética do lugar, mas você deve ter em mente que ela terá algum destaque na sala. De qualquer forma, escolher o estilo certo pode ser outro elemento a mais que dinamiza a decoração.

Além disso, há outro formato que fica preso ao teto. Esse tipo de luminária não ocupa espaço demais, simplifica a decoração do teto e não sobrecarrega o local.

Existem muitos estilos desse tipo de luminária e o seu design geralmente é simples. Claro, por não ser uma luminária pendente o objetivo não é lhe dar muito destaque.

Tipos de iluminação

A iluminação é o complemento principal que dará destaque à decoração do ambiente. Para isso, é essencial escolher a lâmpada corretamente. Na realidade, a iluminação e a estética não são elementos contraditórios, são verdadeiros aliados.

  • Lâmpadas de baixo consumo de energia (LED): ajudam a economizar na conta de luz. É recomendável escolher a luz quente para espaços como a sala de estar ou quartos; por outro lado, em cozinhas e banheiros, a luz branca fria se adapta perfeitamente às suas necessidades.
  • Lâmpada incandescente: protótipo tradicional: Costuma consumir mais energia, mas a sua iluminação é eficaz e quente. É recomendada para os quartos.
  • Lâmpada ecológica de halogêneo: melhor desempenho que as anteriores e máxima eficiência. Elas oferecem uma luz aconchegante e são reguláveis. Além disso, ajudam a poupar na conta de luz.

Conclusão

Escolher uma lâmpada corretamente não é complicado; você só precisa prestar atenção aos detalhes da estética, tanto da cúpula quanto da lâmpada. Assim, os tipos de luz devem ser estudados para que o nosso espaço seja confortável, tranquilo e relaxante.