Tipos de iluminação: tudo o que você precisa saber

· 7 de novembro de 2018
Com a iluminação correta, você poderá valorizar os ambientes do seu lar e deixar as tarefas diárias mais agradáveis.

Uma iluminação eficiente valoriza a decoração. Na criação de um espaço, a iluminação é um dos aspectos mais importantes a serem considerados por influenciar diretamente na estética do local. Por isso, falaremos sobre os diferentes tipos de iluminação e tudo que você precisa saber.

A iluminação potencializa as características mais importantes de um lugar. Você poderá até brincar com ela para destacar ou obscurecer cantos, no entanto, a luz nos obriga a direcionar o nosso olhar para certos pontos específicos.

Por sua vez, pode-se destacar a cor e a mobília de acordo com a orientação da luz. Ela poderá dar um sentido atemporal ou gerar uma atmosfera de relaxamento. A sua tonalidade é o principal elemento que devemos ter em mente.

Tipos de iluminação: tonalidade e sensações

Na nossa casa, tendemos a gerar espaços de relaxamento. Embora muitos designers se limitem apenas a aspectos da decoração ou da mobília, no caso da iluminação, a função que exerce no espaço é fundamental.

Uma fonte quente tende a relaxar e tornar o ambiente mais confortável; ela o convida a se sentar e passar um longo tempo de tranquilidade. Esse recurso é frequentemente utilizado em salas de estar.

Por outro lado, as luzes frias de tonalidade esbranquiçada geralmente estimulam e não nos oferecem um caráter relaxado. Na verdade, geralmente são utilizadas ​​para lugares onde não buscamos relaxamento por muito tempo: as cozinhas.

É claro que, a quantidade de luz deve ser controlada em função do espaço. Se saturarmos um lugar com muita luz, ele poderá ficar cansativo. É mais interessante focar a iluminação em pontos específicos de um espaço.

Tipos de iluminação

Existem vários tipos de iluminação:

  • Funcional
  • Pontual
  • Decorativa

A primeira delas geralmente é a principal, com caráter geral. Dessa forma, não tende a focar, mas pretende iluminar de forma ampla. Geralmente situa-se no centro do cômodo e no teto.

tipos de iluminação
Iluminação Baos Techo Embutida Dikidu com lâmpadas led para luminárias de teto – Berryd.com

Em segundo lugar, encontra-se a pontual. Ela é utilizada para focar em um ponto específico; além disso, se relaciona a uma atividade que será desempenhada na sua proximidade. É colocada em mesas, bancadas, ao lado do sofá, etc.. 

Finalmente, encontra-se a decorativa. Como seu próprio nome indica, se trata de destacar um elemento que cumpre um propósito decorativo ou um detalhe que se pretende destacar. Geralmente, é muito aplicada em esculturas, obras de arte, etc.

O estilo decorativo que pode gerar são falsas realidades ou destacar efeitos arquitetônicos. As luzes e as sombras devem ser bem estudadas para alcançar harmonia estética.

Tipos de ambientes através da iluminação

O tom da luz e a quantidade de iluminação devem andar de mãos dadas, já que ambos nos ajudarão a projetar e gerar um ambiente que, dependendo do espaço, poderá ter uma intensidade ou outra.

Assim, os tons quentes devem estar associados a baixos níveis de luz. Se a quantidade for aumentada em excesso, pode gerar desconforto e inquietação. É recomendável buscar calor e sobriedade luminosa; em outras palavras, não saturar.

Evidentemente, quando podemos dispor de luz natural, os nossos olhos nos agradecerão. A iluminação interior deve ser utilizada para momentos em que não se dispõe mais da iluminação natural.

A luz do entardecer que o sol nos oferece pode ser um exemplo claro de como podemos dispor da iluminação em nossa casa. Dessa forma, se transmite calor e temperança.

“A decoração embeleza, mas a iluminação tranquiliza”.

Formatos de luz

Ao falar sobre formatos, podemos destacar alguns exemplos que demonstram os tipos existentes atualmente, tanto em residências quanto em locais públicos. Vejamos alguns exemplos interessantes.

lâmpada de filamento-tipos de iluminação

  • Halogênio metálico: luz de cor quente-alaranjada, oferece qualidade, mas se caracteriza por ser muito concentrada. Muito útil para destacar algum elemento decorativo específico.
  • Fluorescentes: tom pálido, frio e funcional. Geralmente é utilizado para cozinhas, escritórios, espaços sanitários, etc. É de baixo consumo e é muito válido para tê-las em funcionamento por longos períodos de tempo.
  • Led: baixo consumo e alta eficiência energética. O seu rendimento é muito alto e permite economizar dinheiro a longo prazo. Existem em dois tons: esbranquiçado (frio) ou alaranjado (quente).
  • Lâmpada: a luz de toda a vida continua a ter presença nos lares. É pouco utilizada no setor público; no entanto, no design de interiores, esta luz oferece qualidade e beleza estética pelo seu calor.

No dia a dia encontramos diferentes tipos de iluminação dependendo do espaço em que nos encontramos. Mas, para a nossa casa, é recomendável estudar a posição e direção da mesma, especialmente para gerar uma atmosfera tranquila. O ambiente que a nossa casa adquire não será estabelecido apenas pela mobília, mas também pela própria iluminação no conjunto.