As melhores madeiras para exteriores

8 de março de 2019
A madeira fica excelente em áreas externas, conseguindo tornar o ambiente aconchegante e confortável.

Se formos decorar o nosso jardim ou terraço com madeira, teremos que considerar que nem todas elas são resistentes para exteriores, devido aos diferentes agentes climáticos. Por isso, devemos colocar madeiras para exteriores cuja eficácia já esteja comprovada.

A madeira certamente fica excelente em ambientes externos. Com ela se consegue tornar o espaço aconchegante e confortável. Ela poderá ser instalada tanto no piso ou nos revestimentos das paredes, quanto em vários outros detalhes, como por exemplo mesas, cadeiras, colunas… Assim, a primeira coisa a ser feita é conhecer bem o clima da nossa região e assim escolher a madeira mais adequada.

Existem diferentes tipos de madeira para exteriores no mercado, mas quais são as melhores e mais resistentes? A seguir, deixaremos uma lista das mais resistentes para que você possa escolher aquela que melhor se adapta às suas necessidades.

Madeiras para exteriores de pinho

A madeira de pinho é a mais utilizada. Ela é bastante econômica, mas tem pouca resistência e durabilidade em condições climáticas adversas, como por exemplo sol, chuva ou geada. Por isso, ela precisa de mais proteção e manutenção para que se torne mais resistente às mudanças climáticas.

É aconselhável realizar um processo de manutenção a cada seis meses com a finalidade de preservar as suas qualidades. Isso permitirá que ela resista à umidade e aos insetos.

Pinho vermelho

O pinho vermelho é uma árvore originária da Rússia, pertencente ao pinho silvestre. Ela apresenta um tom avermelhado com anéis muito destacados. O tamanho dos grãos oscila entre médio e fino, com fibras retas e, às vezes, apresenta também nós pequenos e isolados.

Este tipo de madeira é sensível ao ataque de fungos e insetos. No entanto, é muito resistente tanto à flexão quanto à compressão e tração, o que permite a sua utilização em diversos setores.

Ela é muito útil para fazer placas decorativas e móveis rústicos. O seu uso em janelas, portas e frisos se destaca por causa da sua estética elegante.

madeiras para exteriores

 

Madeiras para exteriores tropicais

As madeiras tropicais têm uma resistência maior do que as de pinho, sem a necessidade de qualquer tipo de tratamento. Por isso, elas são as mais são usadas para ambientes externos.

No entanto, elas não são tão econômicas, mas sua dureza e baixa manutenção compensam esse fato.

É recomendável aplicar óleos especiais de tempos em tempos, para que assim elas não percam as suas propriedades.

Madeira Bangkirai

É uma madeira tropical proveniente do sudeste da Ásia. É densa, com alta resistência a fungos e com média resistência aos xilófagos; por isso não é necessário aplicar nenhum tratamento.

É reconhecida por causa da sua cor mais clara que as demais, e além disso, o seu preço não é muito alto.

madeiras de exteriores

 

Madeira de Ipê

É uma madeira originária do Brasil e da Bolívia. É densa, muito resistente às intempéries e também a qualquer tipo de pancada.

Tem uma tonalidade avermelhada intensa e certamente suporta muito bem os ataques de insetos e fungos.

Madeira para exteriores de teca

É uma madeira dura e resistente. Por isso, é uma das mais caras do mercado. Tem uma grande elegância estética e fica bem em todos os tipos de terraços. Principalmente naqueles com um estilo mais moderno.

Além da sua resistência, outra grande característica desta madeira é a sua autodefesa quando atacada por cupins, fungos ou outros organismos nocivos.

Talvez seja uma das melhores madeiras que existe. Se a colocarmos em ambientes externos, ela poderá durar entre 10 e 15 anos. Por isso, ela é muito utilizada para a fabricação de móveis e para a construção de decks.

Madeiras laminadas de abeto

Tem muito mais estabilidade às intempéries do que o pinho.

Além disso, sofre menos deformações, rachaduras e perda de nós. No entanto, ela precisa de um tratamento protetor para fatores bióticos e externos.

Manutenção para madeiras de exteriores

Os agentes climáticos atacam todas as madeiras de uma maneira ou de outra.

A umidade por exemplo, causa estufamento e ataques de insetos e fungos. Além disso, o sol causa uma degradação superficial que deixa a madeira com uma cor acinzentada. Isso, juntamente com as mudanças climáticas repentinas, causa o aparecimento de rachaduras e quebras no mobiliário.

Os tratamentos específicos para as madeiras de exteriores são fundamentais para protegê-las de todos esses fatores, tanto bióticos quanto atmosféricos.

madeira para exteriores

 

Um dos tratamentos mais recomendados é a autoclave. Consiste em colocar a madeira em uma câmara de vácuo onde se injeta um tratamento protetor. Através deste tratamento, a madeira ficará com uma cor esverdeada.

Devemos sempre ter cuidado com a escolha da madeira para exteriores. Precisamos nos lembrar de que todos os tipos de madeira devem receber um tratamento especial e periódico, por meio de vários tipos de óleo, para que dessa forma, não percam o brilho e sejam suaves ao toque.