A importância dos duvets na decoração do quarto

· 21 de agosto de 2018
O grande complemento estético que não deve faltar no seu quarto.

Os acessórios têm um grande protagonismo na decoração de uma casa. A combinação de cores, paredes, móveis e iluminação, pode mudar qualquer ambiente, criando espaços totalmente diferentes. No post de hoje falaremos sobre os duvets, mais conhecidos no Brasil como capas de edredom.

Um dos acessórios imprescindíveis de um quarto, que confere estilo e personalidade ao ambiente e por isso possui um grande destaque visual.

No quarto, os complementos são ainda mais importantes. Tudo deve respeitar uma coerência estética. Os tapetes, colchas, mantas, lençóis e cortinas devem combinar entre si e criar uma sensação de aconchego, cor e comodidade através das suas texturas e estampas.

 

Os duvets na decoração do quarto

Duvets no quarto

A origem dos duvets está nos países do norte da Europa. Devido ao frio extremo, era preciso encontrar uma solução para conservar o calor nas camas. Este motivo, unido à preocupação do ser humano de se manter aquecido durante a noite, inspiraram a criação do que hoje é usado pela maioria das pessoas como roupa de cama.

Este tipo de cobertor é uma peça em tecido de formato retangular. Um dos lados fica aberto, sem ser costurado, para que se coloque o “recheio”. O seu peso dependerá do tipo de recheio que se utilize.

Atualmente, a peça não faz apenas o papel de cobertor para inverno, mas também agrega valor decorativo ao quarto.

Tipos de recheio

Podemos encontrar vários tipos de duvets e de diferentes qualidades. Normalmente o que faz a diferença é o tipo de material usado para sua fabricação. Abaixo, mostraremos os melhores recheios para estas peças; detalhando os seus prós e contras.

Recheio de fibra sintética

No mercado podemos encontrar muitos modelos em fibra sintética. É o recheio mais econômico que existe, e por isso é ideal para quem não quer investir muito em roupa de cama. Porém, aquecem menos do que as peças com recheio de pluma por causa das microbolhas de ar que se formam no acolchoado.

Entre os recheios de fibra sintética, podemos encontrar vários tipos. O de fibra siliconada, que cobre as fibras com uma leve película tornando-as mais esponjosas, dá uma sensação mais suave ao tocá-lo, imitando o recheio de pluma.

Estes tipos de recheio possuem a vantagem de serem fáceis de lavar, já que é possível colocá-los na máquina de lavar.

São uma boa opção para lugares onde não faz muito frio, tanto por já estarem aquecidos por calefação, como porque possuem um clima mais ameno.

Recheio de pena

Uma das principais vantagens deste tipo de recheio é o seu potencial para aquecer. É intermediário, está entre o de plumas e o de fibra sintética, e além disso, é bastante acessível.

Para saber a diferença é só tocá-lo; você poderá perceber as penas, como se fossem pequenas hastes. Assim, é possível conferir se o recheio é de pena em vez de pluma.

Neste caso, a limpeza é mais complicada do que a dos recheios de fibra sintética. Normalmente, recomenda-se lavar à seco e evitar a máquina, para que as penas não amassem. Uma dica é colocá-lo dentro da máquina com bolinhas de tênis para que as penas se espalhem uniformemente pelo edredom.

Uma das maiores desvantagens deste recheio é que com o tempo, e com as lavagens, as pontas das penas podem começar a sair pelo tecido e acabam estragando a peça.

Recheio de pluma

É o que mais se utiliza. Isto se deve à sua leveza e conforto. Além do mais, o seu preço vem diminuindo com o passar dos anos. Entretanto, continua sendo o mais caro dos três modelos. Mas, se o conservamos bem, pode ter uma vida longa.

Uma das suas maiores vantagens é o poder que tem para absorver a umidade, nos permitindo dormir mais secos. Quanto maior é, melhor a sua capacidade para fazer evaporar a umidade e de dissipar o calor. Por isso, é aconselhável arejá-lo todas as manhãs, para não acumular odores.

Um inconveniente é a sua lavagem. Aconselhamos que seja lavado à seco, para não estragar a pluma.

Duvets como elementos de decoração

Os duvets são um objeto de decoração a mais em um quarto. De fato, em muitos ambientes, estão coordenados com as cortinas, lençóis e tapetes para obter um resultado harmônico e com um visual bonito.

Podemos mudar a decoração por causa da variedade de estilos e texturas que podemos encontrar no mercado. O tamanho dos lençóis, das colchas, capas e edredons também influenciam na aparência do quarto.

Contudo, é preciso ter cuidado com as peças que ficam muito curtas; elas acabam desfavorecendo e provocando um efeito pouco natural. Por outro lado, as que são muito grandes, também não valorizam o ambiente pois podem causar uma sensação de desleixo.

Observe o caimento do duvet. É importante para dar uma sensação de conforto.

Fica claro que em um quarto, a cama centraliza todo o protagonismo. Por isso, é sempre bom quebrar um pouco a monotonia visual usando mantas, plaids ou almofadas com texturas diferentes que agreguem movimento à composição.

Tendências

Listras

Tendência de estampas

As listras são um recurso decorativo que proporciona muito movimento ao ambiente. Se forem verticais criam a sensação de altura. Ficam bem em quartos com tetos baixos.

Por outro lado, as listras horizontais dão a sensação de amplitude. Funcionam muito bem nos ambientes com dimensões reduzidas.

Branco nuclear

O branco combina com qualquer ambiente. Confere luz e aconchego, o que é muito útil quando não há muita luz no quarto.

Outra boa ideia é utilizar brancos com estampas. É possível encontrar todos os tipo nas lojas, dependendo da decoração do seu quarto.

Tons de azul

O azul é uma cor que está muito em alta. Geralmente, é sinônimo de estabilidade e profundidade. Portanto, é ideal para ser usada nos quartos.

Motivos geométricos

Os motivos geométricos são uma aposta segura para a decoração de quartos. Combinam perfeitamente nos ambientes com decoração minimalista; porque conferem equilíbrio, profundidade e dinamismo.

E você? Se anima a usar alguma dessas tendências?