Fórmulas para alcançar o equilíbrio decorativo

14 de março de 2020
A decoração da nossa casa deve ser constituída por uma harmonia generalizada, a fim de alcançar o equilíbrio.

Uma casa deve ter uma decoração bem organizada, com uma boa proporção das formas e a distribuição correta de cada um dos elementos que compõem o seu interior. Por isso, mostraremos as principais fórmulas para alcançar o equilíbrio decorativo.

Sem dúvida, o conceito de ordem pode ser alcançado desde que você saiba como projetar um espaço adequadamente e saiba o que é necessário e como ele funciona. Portanto, devemos estabelecer o procedimento mais apropriado para atingir um objetivo que nos agrade pessoalmente.

A pior coisa que pode ser feita no mundo do design de interiores é não buscar um grau de equilíbrio em uma casa. Quando há forças descompensadas e um mau planejamento decorativo, chega-se a um ponto de mal-estar e incerteza. Isso pode gerar muito desconforto.

Objetivo principal do equilíbrio decorativo: manter a escala dos elementos

Fórmulas para alcançar o equilíbrio decorativo

A primeira coisa a ter em mente é que os elementos não podem estar descompensados; isto é, a simples existência de algum objeto cujas dimensões ultrapassem o restante do conjunto de forma inadequada produzirá um efeito negativo no espaço.

Assim, manter a escala dos elementos é fundamental. As medidas devem ser consistentes com a escala humana e alguns recursos devem estar de acordo com outros. Por esse motivo, quando a escala não é adequada, a harmonia geral fica desajustada e se perde a essência decorativa.

Por outro lado, guardar alguns parâmetros no design e também algumas medidas fará com que exista diálogo entre os móveis. Não há nada melhor do que ter tudo sob controle e que haja um estudo adequado dos componentes que constroem a decoração.

Pergunte a si mesmo se há uma organização dos diferentes elementos que compõem o design de interiores na sua casa.

É importante manter a proporção dos objetos

Fórmulas para alcançar o equilíbrio decorativo

Sem dúvida, uma casa é constituída por móveis com os quais os moradores possam se sentir confortáveis ​​e à vontade. O mais importante é que tudo esteja sob uma série de parâmetros apropriados e que haja uma concordância em geral. A seguir, veremos em que consiste a proporção dos objetos:

  • As medidas devem ser corretas e sensatas. É inútil ter um sofá grande que ocupe praticamente a sala inteira se apenas uma parte dele for usada, esporadicamente. Dessa maneira, a harmonia do todo estará desequilibrada.
  • Usar recursos pequenos ​para complementar os espaços é um erro grave. A única coisa que conseguiremos com isso é produzir uma saturação sem sentido do espaço, quando o normal é usar móveis proporcionais.
  • A definição dos elementos deve ser consistente nas medidas e formas. Se uma estética dinâmica com curvas está sendo trabalhada, é preferível seguir essa linha e não a quebrar com outros recursos que possam gerar uma desarmonia exagerada. 
  • Quando a proporção dos objetos que compõem um espaço é alcançada, o seguinte resultado é obtido: bem-estar e conforto. Nesse sentido, o grau de estabilidade estética está sendo alcançado e isso será agradável aos olhos.

Harmonia de cores para um equilíbrio decorativo

Fórmulas para alcançar o equilíbrio decorativo

Sem dúvida, as cores desempenham um papel fundamental. Elas definirão o conteúdo estético de uma maneira mais específica e ajudarão a gerar um ambiente mais agradável. É importante principalmente porque mostramos a nossa personalidade através delas.   

Se usarmos tons terrosos, devemos relacioná-los com outras cores quentes ou neutras, mas em nenhum momento confrontá-los com cores frias. Por outro lado, se quisermos que eles tenham o protagonismo, o melhor a fazer é vinculá-los também a outros tons neutros ou simplesmente ao branco.

O ambiente é definido através das cores. Por isso é tão importante que exista um ajuste adequado entre elas. A harmonia será alcançada desde que não haja tons díspares que produzam tensão no ambiente. 

Colocar o que tiver um significado

Dois ambientes

 

Conforme dissemos anteriormente, não devemos sobrecarregar a nossa casa com elementos decorativos de uma maneira descontrolada. É necessário escolher o que realmente terá uma utilidade e, portanto, uma funcionalidade diária.

No entanto, os objetos de decoração podem ser usados a partir de um ponto de vista ​​estético; isto é, embora não sejam manipulados como tal, eles servirão para decorar e contribuir para a ambientação do local.

  • Margolius, Marcia: Espacios para vivir, Barcelona, Ceac, 2006.