O estilo Slow Design na decoração da sua casa

· 9 de agosto de 2018
Entre a pressa, o estresse e os ruídos do cotidiano, este estilo decorativo surge para nos devolver a paz.

Pode-se dizer que o estilo Slow Design é o oposto da sociedade atual. Em um cotidiano em que a pressa, os engarrafamentos, o estresse e os ruídos são os protagonistas, este estilo decorativo vem com a missão de nos devolver a calma.

Entrar em uma residência decorada no estilo Slow Design significa entrar em um refúgio de paz e tranquilidade. Um lugar onde a natureza, o silêncio e o relaxamento o libertarão do estresse acumulado ao longo do dia.

Se você quiser ter essa sensação quando entrar pela porta da sua casa, lhe diremos os pontos fundamentais deste tipo de decoração. Você também deve saber que o Slow Design vai muito além da decoração; podemos dizer que é mais um modo de vida. As pessoas com essa filosofia de vida a realizam na decoração das suas casas, mas também em suas rotinas diárias ou na sua alimentação.

Elementos naturais: o estilo Slow Design

A natureza desempenha um papel importante na decoração Slow Design e é essencial para criar a sensação de tranquilidade, paz e calma. Dentro dos materiais, a madeira é fundamental em todos os tipos de elementos: portas, mesas, cadeiras, pisos… É importante que não esteja tratada, caso contrário, o efeito natural é perdido.

elementos naturais no slow design

Juntamente com a madeira, os tecidos também possuem uma presença importante. Tecidos naturais como o linho ou o algodão estão presentes na roupa de cama, nas cortinas ou em almofadas e mantas. Estes elementos, além de cumprirem uma função necessária, também possuem uma função decorativa.

A cerâmica geralmente está presente neste tipo de residência. Um conjunto de vasos no hall de entrada ou na sala de estar são os complementos perfeitos para criar um ambiente decorado sem sobrecarregar e em harmonia com o restante dos elementos.

Tons terra e brancos

Como dissemos anteriormente, o contato com a natureza é um dos pilares fundamentais na decoração do Slow Design. É por isso que as cores predominantes em todos os ambientes devem ser os tons terra e brancos. Além de nos aproximar da natureza, essas cores contribuem para criar uma atmosfera de calma e paz.

cores no slow design

São fundamentais também para dar a sensação de que o tempo para quando entramos em casa. O estresse e a pressa permanecem “lá fora” e dentro de casa a prioridade é o descanso, o relaxamento e a família.

Decoração minimalista

As residências Slow Design possuem uma decoração minimalista. Para a decoração dos cômodos são incluídos objetos naturais em tons terra e que não contribuem para criar um ambiente sobrecarregado.

decoração no estilo slow design

São buscados espaços amplos e limpos visualmente.

Decore com elementos naturais que tenham algum significado.

Procure elementos que, além de decorar, tenham um significado. Os objetos de segunda mão ou reciclados são perfeitos para este estilo decorativo e combinam perfeitamente com o estilo de vida slow. Lembre-se de descartar os objetos de plástico ou outro material similar.

As plantas são um bom exemplo de decoração minimalista. Escolha dois ou três vasos grandes e chamativos que enfeitem a sala e o aproxime da natureza.

Espaços abertos

A filosofia do estilo Slow Design atribui um grande valor à natureza e, portanto, ao exterior da residência. As varandas, os terraços e os jardins devem ser cuidados e mobiliados para se aproveitar o máximo deles. Algumas ideias são um jardim de pedra, uma fonte ou uma área de estar para passar o tempo em família. Como no restante dos cômodos, deixe espaços amplos e escolha móveis confortáveis.

ambiente slow design

Outra opção é aproveitar os espaços abertos para criar cantos temáticos. Um espaço de leitura, de jogos ou uma área chill out são algumas das opções. Claro, lembre-se de não incluir um excesso de elementos decorativos e que os móveis sejam o mais natural possível.

As portas e as paredes de vidro são a conexão perfeita entre os espaços abertos e a casa. Dessa forma, é possível dar uma sensação de continuidade. Parece que os exteriores fazem parte da habitação e, além disso, a casa adquire uma maior luminosidade e parece mais ampla.